segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Eu não sumi...

     Hey! Eu sei que demorei para dar as caras, mas não foi por desistência ou coisas semelhantes... Os últimos dias têm sido cansativos, mais mentalmente do que fisicamente.
     Minha dieta estava indo bem... Até que fiquei deprimida novamente e meu esforço foi direto para o lixo. Há tempos nos quais eu fico deprimida e perco a fome, e em outros ocorre literalmente ao contrário... Eu fico tão deprimida, que só quero comer algo supostamente gostoso para sentir algum prazer. Eu sei que o prazer é somente momentâneo. E como sei! Pois depois fico mais deprimida ainda por estar gorda e ainda assim ter comido e o ciclo não termina... Mas o que se pode fazer quando você está tão esgotada de tudo e todos que só queria sumir, sumir para longe, mas não pode? Pois é... Você faz o que pode, que é continuar onde está e tentar se manter em pé, seguindo sempre em frente, mas... Chega uma hora que cansa tentar e nunca chegar em lugar algum. E eu sei que as coisas não acontecem da noite para o dia e que minha vida não irá mudar se eu não me esforçar para isso e todo aquele discurso de "nunca desistir, sempre tentar, continuar sempre em frente pois ficar parado não irá melhorar nada" e blábláblá.
     A verdade é que só estou cansada e acho que precisei um pouco desse tempo para deixar de tentar alguma coisa e estagnar onde estou, talvez para criar vergonha na cara, talvez para renovar as energias desgastadas, talvez... Não sei. Não acho que ficar sem fazer nada durante um tempo ajude a resolver alguma coisa, mas acho que ao menos ajuda para dar um gás novo e dessa forma conseguir continuar correndo atrás de alguma coisa. Espero não estar sendo muito confusa com as palavras... Mas há muito tempo eu perdi o dom de me expressar, seja escrevendo ou seja falando... Isso se algum dia eu tive esse dom, o que duvido muito atualmente...

     Agora, deixando as lamúrias de lado por um tempo, vou contar algumas coisas que aconteceram. Nada demais, mas é bom para manter o blog atualizado.
     Boa parte desse meu cansaço mental, foram os filhotes que minha cachorra pariu. Ao todo foram 6 filhotes. Como ela os rejeitou, eu tive (e ainda estou tendo) que dar uma de mãe canina e alimentá-los de 3 em 3 horas durante as 24 horas do dia, isso inclui a madrugada, obviamente. Hoje eles completaram 14 dias, assim agora tenho que dar o leite de 4 em 4 horas, ainda durante ás 24 horas do dia. É cansativo, mas como eu já não dormia mais de 4 horas por noite, não fez muita diferença... Acho que o maior problema é a bagunça na qual o meu quarto se encontra... Eu o divido com minha irmã (um ano e quatro meses mais velha que eu), e ela é muito desorganizada! Mas do tipo desorganizada MASTER! Por exemplo: eu, quando limpo as fezes dos filhotes, recolho o papel e o jogo no lixo. Nada demais, certo? Bem, para ela isso deve parecer algo errado, pois ela larga os papéis pelo quarto e quando eu peço para que ela recolha, ela diz que se eu estou incomodada que eu mesma recolha. Outro exemplo: a porcaria da louça. Eu lavo toda louça que sujo, pois acredito que se cada um lava a louça que suja, não fica trabalho indevido para ninguém e ninguém fica sobrecarregado, certo? Bem, mais uma vez parece que eu estou errada ao olhos dela... Ás vezes me sinto um alienígena por desejar coisas tão pequenas e as pessoas agirem como se eu tivesse exigindo muito. Pois ela acumula a louça que suja (para piorar, ela faz doces para vender, então é louça de glacê, batedeira, liquidificador, etc) e faz com que minha mãe lave. Eu acho isso ridículo e até tento fazer com que minha mãe não lave, mas ela não suporta louça suja e acaba lavando. Resultado? minha irmã só suja para que minha mãe lave... E quando minha mãe pede para que ela lave a louça, ela diz que já faz muito lavando a roupa de todo mundo, mas... Cara... Roupa a gente lava uma vez por semana aqui em casa! Pia cheia de louça é todo dia! E enfim, ficamos nessa discussão infindável... Isso me cansa também. Mas já estou ao ponto de tacar o "foda-se" e deixar com que essa casa se exploda no meio da sujeira, pois só um limpando não ajuda em nada. Então, nem limpo... Para quê limpar para ela ir e sujar de novo? Não limpo... Eu realmente me recuso em fazê-lo.
     Mas nem tudo são só lamúrias... Vamos a notícia boa! Finalmente eu consegui me matricular na faculdade (de novo), para iniciar esse ano. Dia 02/03 as aulas começam, o que significa que sairei de casa ás 07:30 para ir trabalhar e só voltarei ás 23:30, pois não valerá a pena sair do trabalho e voltar para casa para logo em seguida sair novamente para ir para a faculdade. Realmente, não valerá a pena, então passarei o dia inteiro fora. No começo isso me irritava um pouco, mas agora, eu penso que ficar fora de casa seja menos pior do que dentro dela. E bem, vou me jogar nos estudos para conseguir um emprego melhor e, quem sabe, daqui no máximo 3 anos eu consigo dar o fora daqui. Porque sinceramente, não dá mais... Se fosse só eu e minha mãe nessa casa, eu poderia morrer morando aqui, mas simplesmente não aguento a presença da minha irmã (aqui irei chamá-la de K*, pois é muito estranho chamá-la de irmã).
     Bem, acho que por enquanto é só isso para contar... Minha vida não está das melhores, mas sei que também não é uma das piores. Porém ela é minha e ela me incomoda da forma que está. Preciso dar um jeito de arrumar as coisas, para tornar tudo ao menos um pouco suportável...


Beijinhos. ♥