segunda-feira, 27 de maio de 2019

Sobre os últimos dias que passaram e sobre a esperança para os que virão.

     Olá.

     Eu não sei por onde começar... Tenho pensado em tantas coisas nos últimos dias - digo, desde o último post e etc -, que foi difícil escolher o que escrever hoje. Meus posts já costumam ser grandes sem eu ter muito o que dizer, e a coisa só piora quando eu tenho o que escrever, mesmo que não passem de pensamentos que talvez ninguém se interesse. Aqui é como minha casa desde 2009, então, aos poucos eu tenho deixado de filtrar o que digo e apenas... Apenas escrevo o que quero. Mas ok... Vamos começar o longo "monólogo" - eu sei que há muitas pessoas lendo, por isso as aspas...

     Desde o meu último... Treco? Enfim... Desde aquele episódio, eu venho comendo como se não houvesse amanhã. Não por ter desistido das dietas ou do meu objetivo de ser menos gorda, mas sim por compulsão mesmo. Quem sofre de compulsões sabe como é... Você não come muito por apenas querer, por apenas "enfiar o pé na jaca", por apenas "vontade de um docinho". Você come por um impulso incontrolável, que mesmo que você premedite como irá acontecer (já explicarei isso melhor), você não tem controle na hora de comer. Você come até ficar empanturrada. E não. Não é um empanturramento psicológico. "Comi 2 coxinhas e estou passando mal". Não meus amores... É algo como - e agora vem o tópico onde explico sobre a premeditação, mesmo diante de uma compulsão -, é algo como a seguinte situação: você acaba de acordar, vai até o mercado - desarrumada e parecendo uma louca mesmo -, já pensando em comprar TUDO que tiver vontade. TUDO MESMO. Você nem curte creme de avelã, mas ainda assim compra o maior pote exposto no balcão: aquele de 750 gramas. "É quase 1 quilo de creme de avelã", diz a parte mais sensata de si, mas seu lado compulsivo não está nem aí... Afinal, quanto maior, melhor! E agora, você aproveita que no mercado também tem uma espécie de banca de pastel (desses pastéis bem gordurosos, iguais aos comprados na feira) e pede DOIS, sabor palmito com Catupiry, seu preferido e que você não come já faz um tempo. Vê no cartaz que eles também vendem caldo de cana! "Igual ao que o meu pai comprava para mim quando eu era criança... Ele ainda deve gostar bastante de caldo de cana.", você pensa, apegada a uma das poucas lembranças de momentos marcantes com seu pai e sem ter muita certeza dos atuais gostos dele, pois já não fala com o homem faz um tempo, e quando fala é tudo muito superficial para se conhecerem hoje em dia. Com o pote de avelã, os pastéis e o caldo de cana na cesta do mercado, você se dirige para a parte de congelados. Compra uma caixa de nuggets, já sabendo que vai comer a caixa inteira, compra mais dois hamburgueres (ou "hamburgues" para os americanizados), daqueles congelados (tipo Hot Pocket) e segue para a parte de salgadinhos. Compra um Doritos, do maior que há disponível, obviamente. Compra mais algumas coisas, principalmente um maço de cigarro, que você diz que vai largar toda vez que um acaba. Sua compra dá mais de 110 reais, e mesmo desempregada, você gasta o dinheiro que ainda possui na conta com um prazer quase orgástico. Volta para casa e, em resumo, come tudo isso e ainda prepara uma tortilha (dessas da marca Rap10) e recheia com dois ovos mexidos, requeijão, patê de frango, ketchup... Você prepara e come tudo, na frente do computador, enquanto assiste alguns vídeos (de canais nos quais nem inscrita é) no Youtube que te revoltam, de mulheres gordas, que se autodenominam "empoderadas" e "militantes" - como se em 2019 isso fosse elogio -, e percebe o quão hipócrita soa os argumentos e discursos dessas mulheres. Mas não comenta em nenhum vídeo, afinal, não gosta de se envolver em discussões, nem virtualmente...

          Agora que desenhei bem o quadro da compulsão - que comigo, se repetiria por mais alguns dias -, posso partir para o outro tópico que já iniciei: mulheres gordas, empoderamento e militância. Odeio tudo isso. ODEIO. Sinto muito se estiver ofendendo alguém, pois minhas intenções ao contar-lhes o que penso não é essa. Não é mesmo! Mas, voltando ao que EU penso... Acho hipócrita que tais mulheres preguem amor próprio e achem bonito pousarem nuas, com sua autoconfiança tão enorme quanto as próprias banhas saltando nas fotos, enquanto apontam o dedo na cara de mulheres magras que também pousam nuas e com ossos tão aparentes quanto o próprio ego nas fotos, que tais mulheres gordas digam que "tais fotos servem de gatilho para que outras pessoas desenvolvam distúrbios alimentares". Elas pregam que você se ame, mas se for magra, por favor! Não mostre sua magreza para os outros, pois só os gordos possuem lugar de fala, já que sofrem muito mais que pessoas magras! Se você é branco, por favor, não chame o negro de negro, porque é racista. Mesmo que essa seja a cor de pele da pessoa... Enfim, não vou me prolongar quanto a isso, pois sou gorda e branca, logo é melhor não falar sobre negros, pois talvez eu não tenha direito. O que eu acho de tudo isso? Que desde que a palavra - no caso, o adjetivo - seja utilizado com o real significado da palavra e não num tom pejorativo, não vejo problemas em dizer que alguém é gordo, magro, preto, branco, amarelo, etc. Se não houver conotação maldosa, se não for utilizado na intenção de ofender, rebaixar ou desmerecer o próximo. Que mal tem? Mas enfim... Eu não comecei esse post para dizer minha opinião, pois como costumam dizer: ninguém me perguntou nada. Eu estou escrevendo este post apenas para explicar os motivos de eu ter sumido por esses dias. Eu estou triste e decepcionada comigo mesma. Eu estou estressada com as coisas que vejo por aí e com as pessoas discutindo sobre quem tem mais direito de opinar. Com quem tem mais direito de se sentir desprezado ou não. Com quem tem direito de reclamar... Isso serve para a política também. Estou cansada. Estou cansada dessa coisa de "ditadura", "comunismo", "direita", "esquerda"... As pessoas começam opinando, mas de repente estão discutindo entre si para ver quem está certo ou errado. E no final ninguém está certo. Todo extremismo, todo fanatismo, toda forma de doutrinação, pregação e afins... Tudo isso para mim, repito, PARA MIM, é uma perda de tempo. As pessoas pregam que é necessário "desconstruir padrões" e "abrir a mente", mas se esquecem que no meio dessa pregação toda, elas se perdem e acabam criando novos padrões e fechando a própria mente para enxergar apenas seu próprio discurso do que é "quebrar padrões". Elas se fecham numa nova bolha, onde acreditam piamente que não existe padrões, mas... O padrão sempre vai estar lá, seja ele qual for. Seja o padrão da "mulher gorda/magra empoderada", seja o padrão do "libertário que não julga (quase) ninguém", o padrão do "lacrador de direita/esquerda", padrão do... Enfim. Ele sempre estará lá, não importa qual for. As pessoas deveriam parar de discutir e tentar trabalhar individualmente em se tornar alguém melhor. Apenas isso já iria ajudar a caminharmos para um futuro com mais compreensão, esperança no próximo, companheirismo, empatia, compaixão... Mas ninguém parece querer isso. No fim, parece que apenas querem provar para o outro de que sua opinião é a correta e pronto. A opinião do próximo, se for contrária da sua, está errada e deveria ser abolida da face da Terra. O problema não está em ter opiniões contrárias, pois ninguém é igual a ninguém e assim sendo, ninguém é obrigado a pensar como o outro. O problema está no extremismo, no fanatismo, ambos arraigados nos discursos dessas pessoas descontroladas e autoritárias...

          Eu estou cansada das pessoas. Estou cansada de viver nesse mundo. Não. Eu não vou me matar e nem nada do tipo. Mas ando triste e cansada, sim. Sem muita perspectiva e esperança de ver um futuro melhor para nossa humanidade. Escolho as palavras "para nossa humanidade" e não "para o Brasil", porque coisa ruim não tem apenas aqui. Injustiça não acontece apenas no Brasil. Pessoas ditadoras não é exclusividade do nosso país. O mundo inteiro está assim. No máximo, o que muda é o grau na escala de cada país sobre tais coisas, mas que elas existem em todos os lugares é um fato, basta apenas pesquisar sobre: lendo jornais gringos, assistindo documentários, conversando com pessoas que moram fora. A merda está espalhada por todo o mundo. E concordo que nós brasileiros precisamos nos preocupar com os problemas do nosso país, mas apenas não concordo com a ideia de que "é apenas no Brasil que tal coisa acontece". Quando você tiver morado em todos os países do mundo por pelo menos alguns anos, aí sim talvez possa tirar sua conclusão sobre se certas coisas só acontecem aqui ou não. Antes disso, apenas se preocupe que aqui acontece, independente de outros lugares. Se preocupe com o SEU país.

          Eu fico por aqui. Sem muito mais saco para tentar me expressar. Eu pretendo retornar agora apenas em junho. Mas já está logo aí, então... Espero estar menos revoltada com o mundo no próximo post e mais focada em mim, como sempre fui. Vou me esforçar para voltar com boas notícias, nem que seja uma dieta nova ou a tentativa de alguma já feita antes. Eu espero que vocês estejam bem. E mais uma vez, peço perdão caso tenha ofendido alguém em alguma parte desse post longo. Não foi a intenção... Amo vocês. ♥











domingo, 19 de maio de 2019

Sem novidades...

     Olá.

     A dieta ABC foi seguida por mim até o 15º dia, quando eu me pesei e vi que permanecia nos 67 kg. Em 15 dias de ABC Diet, eu eliminei só 4kg. E sim. Eu digo só, pois antes, eu eliminava 4 kg em 8 dias. Em 15 dias seriam quase o dobro de peso eliminado... E eu sei o que deu errado dessa vez: aquela festa que fui, na qual bebi e quebrei a dieta, provavelmente estragou todo o progresso da ABC que eu tinha conseguido até então, fazendo com que eu voltasse para a estaca zero. Sendo assim, eu desisti da dieta e fiquei apenas... Sei lá, não fazendo dieta nenhuma. Desde então, no sábado passado, eu sai e bebi. E nesse sábado eu sai outra vez e bebi outra vez. E sigo assim, até agora. Mas a realidade é que não quero sair, não quero beber, não quero engordar. Quero ficar em casa, comer o mínimo para seguir com minhas coisas e emagrecer. E é o que vou fazer.

     Quinta-feira também me ocorreu outro "treco". Eu costumo chamar de "treco" minhas crises extremas de ansiedade. Assim eu nego para mim mesma de que tenho algum problema. De qualquer forma, para quem não lembra, em abril do ano passado, nas minhas férias, eu fui ao ps do convênio pela primeira vez porque pensei estar infartando. Que ridícula... Acabou que era só mais um treco. Foi minha primeira crise feia e pensei que seria a última. E foi... Até essa quinta-feira. Só que dessa vez, desempregada, eu fui até o posto de saúde mesmo. Chegando lá, eu já estava mais calma e falei para a moça que me atendeu que provavelmente eu só estava surtando mesmo, mas queria me certificar de que meu coração estava ok. Bem assim, direta e realista. Deixei até um pessoal passar na minha frente, pois eu sabia que não estava infartando, mesmo que um lado de mim dissesse o contrário. Acabou que eu fiz um eletrocardiograma, mediram minha pressão e por fim tomei diazepam. A moça me passou uma guia para um psicólogo, dizendo que ele providenciaria a guia para um psiquiatra e recomendou uma tal de "papoterapia" também. Eu agradeci e fui embora... Sinceramente, eu fiquei morrendo de vergonha e me senti bem constrangida, por fazer tanto alarde só por culpa de um "treco" psicológico. Por favor, não me levem a mal! Qualquer pessoa que me diga que tenha crises de ansiedade ou qualquer outro tipo de transtorno psicológico, eu vou encarar seu problema como se fosse super válido. Nunca irei diminuir seus transtornos psicológicos e sempre recomendo que busquem ajuda. Mas eu? Faça-me o favor... Eu não tenho tempo e nem disposição para ter problemas psicológicos. Eu não posso ter problemas psicológicos. Vocês entendem? Não posso. E não terei. Podem dizer que isso não é algo que eu possa escolher, mas eu decido que posso escolher sim. Sou arrogante? Sou e nunca neguei. Se chegar a ter outro "treco", já estarei mais preparada, sabendo que é só coisa da minha cabeça. Eu consegui ver a semelhança entre ambos ocorridos: o do ano passado e esse de agora. No primeiro, eu estava trabalhando muito e de repente, entrei de férias. Acho que minha cabeça não estava preparada para "descansar" e se desligar de todo o estresse e aí entrou em pane. Dessa vez, eu estou desempregada, são 3 meses já sem trabalhar. Minha mente estranhou o ócio e falta de estresse no ambiente de trabalho, e entrou em pane outra vez. Assim sendo, percebo agora que tenho que manter minha mente ocupada e uma rotina com afazeres, por mais banais que sejam. Não posso deixar minha cabeça parar do nada, sem coisas para se estressar, pois caso contrário, ela surta... É fácil compreender certas coisas com uma breve autoanalise, não?

     Enfim... Só estou contando essas coisas, pois acho necessário registrar tudo aqui e também manter atualizado sobre a dieta ou falta dela. Espero voltar em breve com notícias melhores e algo mais divertido. Mas por hora, é só... ♥

     Beijinhos. ;*

segunda-feira, 6 de maio de 2019

67,800 kg + sobre a dieta + fotos do vestido e um pouco sobre a festa.

     Olá! Como prometido, eu voltei para dar notícias sobre a dieta e atualizar sobre as coisas. E claro, mostrar a foto do look que escolhi para ir no flash back. Mas já aviso para não se espantarem com meu tamanho. Ok? Ok.

     Primeiro, o cardápio da dieta até agora (no caso até ontem, pois vai até o 7º dia), eu achei que ficaria ruim de postar aqui. Então hospedei ele completo nesse link. Pois bem, vamos aos "estragos" do final de semana referente a dieta:

     Eu tinha 500 calorias para consumir na balada. Eu consumi 4 garrafas de Smirnoff Ice, cada uma com 240 kcal. Nem é preciso fazer as contas para já saber que eu extrapolei feio! Mas vamos lá: foram 960 malditas calorias consumidas apenas por um prazer passageiro. Mas é isso... Como havia comentado, eu cheguei em casa e não ia comer mais nada no domingo, apenas tomar água e pronto. Mas por volta das 22h eu comecei a ficar meio esquisita. Provavelmente minha pressão estava baixa, o que é ridículo, pois antigamente eu vivia fazendo NF de 5 dias direto (meu recorde foram 7 dias, uma semana sem comer) e eu nunca fiquei com pressão baixa. Não sei, acho que ficar velha dá nisso... Enfim! Como sou consciente, decidi comer. Consumi 469 kcal. E o que eu comi está no link que coloquei acima (não quero que o post fique terrivelmente longo).

     Ok. O estrago foi bem feio, mas vou continuar com a ABC normalmente, amanhã é dia de 400 kcal e é isso que irei consumir, não irei recomeçar a dieta. Infelizmente, cometi esse erro, mas regredir e voltar ao início de nada irá me ajudar. Então o esquema é seguir em frente e tentar não cometer mais deslizes assim! Quanto a festa em si, ela foi muito boa! Minha mãe se divertiu e eu fiquei em pé e dancei a noite toda! Eu não costumo dançar, mas as músicas eram tão contagiantes, que não deu em outra! Dancei mesmo até meus pés doerem! Dancei das 23:30 até as 04:15, quando decidi ir embora...

     Agora as fotos... Elas estão mal tiradas, pois eu não tenho o costume de tirar fotos, além de body checking e comida que mantenho apenas para mim, então... Mas vamos lá! Eu vou deixar o link direto para elas, pois não gosto de postar fotos no post por achar que deixa o post bugado. Desculpem-me. ;-;

Foto do meu sapato. ♥
Foto do vestido de perfil. ♥
Foto do vestido de frente. ♥

     Bem... Como eu disse, ficaram horríveis as fotos, mas foi o que deu para fazer. xD Peço desculpas por ter que borrar meu rosto, mas vocês sabem como é... Só pelo meu vestido já é fácil ser reconhecida! Deixar a cara exposta então, nem me diga! Não quero correr riscos de pessoas que não devem acabarem descobrindo este blog, então... Lamento também pelas banhas, que poderiam ser menos aparentes, mas infelizmente não são. Sad, sad...

     Enfim... Acho que cumpri tudo o que prometi. O meu peso atual é de 67,800 kg, 2 kg a menos do que na última postagem. Porém sabemos que beber desidrata e etc, então deve ser apenas perda de líquido e talvez eu inche novamente. Mas como prometi atualizar o peso também, aí está. ^^ De qualquer forma, volto até sexta-feira para dar certeza do peso, se inchei, se mantive, se perdi alguma coisa... Hoje será o 8º dia da ABC e é permitido 400 kcal. Vamos continuar a dieta, porque parar eu não posso!

     Beijinhos e espero que tenham uma ótima semana! ♥

quinta-feira, 2 de maio de 2019

4º dia da dieta: 69,800 kg

     Olá! Esse será um post rápido, apenas para atualizar o peso.

     Dia 29/04, segunda-feira, eu iniciei minha dieta. Pensei que a balança marcaria 69 kg, pois já tinha terminado o período menstrual. Porém, me assustei quando a balança marcou um peso maior do que no domingo: 71,300 kg. Meu peso simplesmente oscila demais! No domingo eu estava com 70,800 kg... É loucura! Mas me pesei pela manhã, apenas de calcinha e sutiã, de estômago vazio e após ir ao banheiro. Ou seja, a balança não mente! O peso era 71,300 kg. Eu precisei me pesar, para saber o peso certo no início da dieta. Agora são 04:09 da madrugada de quinta-feira, dia 02/05. Hoje é o 4º dia da dieta. Eu tenho comido apenas de noite, contando todas as calorias e pesando tudo o que como na balança de cozinha que minha irmã tem. Hoje é dia de 400 kcal, então dá para comer bem... Acho que vou comer ovo e mais alguma coisa. Tenho anotado tudo o que como e as calorias totais do dia, então quando completar uma semana de dieta, eu coloco aqui o que tenho comido. Muitos legumes possuem pouquíssimas calorias! Por exemplo, a abobrinha italiana (a mais comum de se achar), possui em média 19 kcal a cada 100 gramas, quando cozida. As calorias variam de fonte para fonte, mas em média, esse é o tanto de calorias que tem. Dá para comer muito, mesmo com poucas calorias. O segredo é escolher o que come...

     Enfim! A ABC Diet possui 50 dias de dieta, então é muito tempo! Não sei se vou conseguir tudo, mas quero ao menos conseguir 20 dias, que será um tempo maior do que da última vez, que quebrei a dieta no 17º dia. Meu sonho é completar essa dieta, mas sou realista, então não sei se será possível os 50 dias. Por enquanto, continuo firme e na expectativa de conseguir completá-la! 

     E vocês? O que têm feito para emagrecer? Espero que estejam conseguindo manter o foco e correr atrás de seus objetivos! Estou na torcida por cada um de vocês!  ♥ Volto na segunda-feira para atualizar sobre o andamento da dieta, sobre o peso e sobre a balada flash back que vou no sábado a noite. Talvez poste até uma foto com a roupa que vou, pois acho o vestido muito bonito e o sapato que comprei também. *-* 

     Beijinhos e cuidem-se! ♥

domingo, 28 de abril de 2019

70,800 kg

     Hoje eu acordei com este peso. Imaginem o quão assustada fiquei ao me ver de volta a casa dos 70 kg! Que lástima me deixar chegar até aqui para finalmente acordar e  dar um jeito na vida... Claro que provavelmente eu ainda estou com 69 kg, pois devo estar inchada da menstruação. Mas ainda assim, de 69 para 70, é apenas um número de diferença. Eu não quero continuar com 69 kg e muito menos com 70! Então decidi que vou voltar com a ABC Diet. Outra vez Roxy? Mas você sempre fracassa nela! Eu sei. Eu sempre fracasso em muitas coisas. Mas eu sempre continuo tentando, para que um dia eu obtenha êxito.

     O único problema de começar a ABC essa semana é que sábado, 6º dia da dieta, eu terei uma festa para ir. É uma festa flash back, que eu já comprei o ingresso junto com a minha mãe e minha irmã. Vai umas 12 pessoas junto com a gente. E bem,  quem me conhece sabe que eu não consigo sair de noite e não beber nada. Esse dia será de 200 kcal. Levando em consideração que a festa começa na noite de sábado e vai terminar na madruga de domingo, eu estou pensando em juntar as calorias de ambos os dias e consumir elas durante a noite. Provavelmente no domingo eu passe o dia dormindo, então... Ao todo, eu teria 500 kcal para consumir em uma noite. Uma quantidade bem razoável, eu diria. São 200 kcal do 6º dia e 300 kcal do 7º dia. Enfim... O que eu sei é que não vou deixar de ir na festa, principalmente porque é a primeira "balada"  que eu vou com a minha mãe, então, eu quero aproveitar. Mas não vou deixar a dieta para semana que vem, pois preciso emagrece para ontem!

    Mudando de assunto... Eu optei por cancelar meu curso na faculdade pela milésima vez. Eu faço Letras a distancia atualmente e simplesmente não está rolando. Eu tirei 1,88 numa prova que valia 10 pontos! Minha prova de maior nota foi 6! 6 de 10... Ou seja, estou uma negação! Está bem evidente que o ensino EAD não está funcionando comigo, o que é uma pena. Curso a distancia é bem mais barato do que presencial, sabe? Então eu economizaria muito fazendo faculdade dessa forma. Mas a realidade é que se você reprova, só vai acabar gastando mais dinheiro no final das contas, então... Acho que vou fazer um tecnólogo em hotelaria, que dura apenas 2 anos e pronto. Me formo em alguma coisa e é isso. Mas ainda não sei... A única certeza é que vou trancar o curso amanhã. Para qual curso eu vou, ainda vou pensar. Agora que estou desempregada, tenho que pensar mil vezes antes de gastar meu dinheiro com qualquer curso.

     Enfim... Pretendo voltar no meio da semana para dizer como está indo a dieta e o que tenho mudado para poder voltar aos trilhos e emagrecer. Muito obrigada pelo carinho de vocês, pois não importa o quanto eu sou péssima como pessoa, vocês estão sempre me dizendo coisas acolhedoras. Vocês são muito especiais. ♥ Desejo uma ótima semana para todos e que haja muito foco e determinação para alcançarmos nossos objetivos. *-*

sexta-feira, 19 de abril de 2019

69 kg. É hora de acordar ou desistir.

     Olá. Meus dias não têm sido fáceis e imagino que o de muitos de vocês também não. Onde estou errando para tudo estar tão bosta como está? Tenho me perguntado isso todos os dias e a única resposta mais próxima de algo coerente que obtenho é a seguinte: eu sou a pessoa que não deveria ser. Eu estou toda errada. Trato mal quem me trata bem (e trato ainda pior quem me trata mal, claro), me irrito com as coisas mais banais que possam imaginar, tenho feito tudo ao contrário do que deveria fazer... Etá tudo errado.

     Um bom exemplo de se irritar com coisas banais foi o que aconteceu ontem... Eu fui no centro da cidade com minha mãe que estava de folga, aí passamos na Cacau Show para eu comprar o chocolate dela e da minha irmã. Minha mãe comprou uma barra de chocolate escrito "Te amo" para dar para o homem com quem ela tem falado faz um tempo. Ela me perguntou o que eu achava da lembrança... Que erro o dela me perguntar algo assim. Na hora eu olhei bem para a cara dela e disse que ela estava sendo ridícula em dar algo escrito "Te amo" para alguém que provavelmente só queria sexo e não sentia o mesmo que ela. Na hora ela devolveu a barra para a prateleira onde estava  e eu pude ver no rosto dela o quão chateada eu a deixei. Assim sendo, pedi que se ela não fosse comprar mais nada na loja me aguardasse do lado de fora. Ela disse que me aguardaria em uma loja do outro lado da rua. E enfim, o fato é: eu precisava ser tão grossa e sem tato com ela? Claro que não. Mas eu simplesmente me irritei, mesmo que não houvesse motivos, pois vocês viram a pergunta que ela fez. Ela só tinha me perguntado o que eu achava da porcaria da lembrança! Céus! Era só eu dizer um "legal" e pronto. Eu teria evitado tudo isso. O pior que sempre faço isso, de tratar mal quem me trata bem. Ou eu trato mal, ou eu afasto, ou faço ambas as coisas. E para piorar, eu adoraria dizer que ao fazer isso eu me sinto bem ou não sinto nada, mas a realidade é que fico me remoendo por dias por ter sido tão rude e má com uma pessoa que amo. Eu me sinto a pior pessoa do mundo e com um remorso tão grande! Minha garganta chega a dar um nó quando penso no que fiz. E embora isso demonstre de que não sou uma amargurada sem coração, do que adianta se prossigo sendo uma pessoa ruim?

     Sobre isso de tratar mal quem eu amo, li um pouco sobre o assunto e cheguei a conclusão de que pode ser um reflexo sobre o que sinto referente à mim mesma. Eu tenho me sentido mal comigo, tenho me chamado de burra, gorda, feia, preguiçosa, rude, sem educação, retardada, incompetente e etc. Ou seja, não tenho estado feliz comigo mesma nos últimos tempos. E acredito que é por isso que tenho ficado irritada mais constantemente e tratado mal minha mãe com mais frequência. Ela é de longe a única pessoa que me ama nesse mundo. Aos 26 anos eu não tenho amigos e nem namorado ou namorada, o que demonstra que a única pessoa com quem realmente posso contar e que eu realmente amo, é minha mãe. Por isso, é óbvio que é a única que vou tratar mal. Eu me dei conta que nas épocas em que estou melhor comigo mesma, eu trato ela super bem. E quando estou mal, eu a trato mal. É como se ela fosse parte de mim e por isso eu me sinto no direito de tratá-la igual eu me trato. É muito estranho como nossa cabeça funciona, mas é bom saber que com um pouco de reflexão, sempre é possível encontrar as respostas para nossas dúvidas e tentar mudar através de nossas reflexões.

     Em suma, o que decidi fazer é correr atrás de me sentir bem, assim como já me senti antes, e dessa forma voltar a ser uma pessoa suportável. Esse final de semana terá almoço de páscoa que minha mãe irá fazer e as trufas que ela sempre me dá no domingo de páscoa. Assim sendo, já me organizei para começar a ser menos inútil na segunda-feira. E entre sábado e domingo eu vou me focar em apenas não tratar ninguém mal. Mesmo que eu tenha que me isolar para isso, eu decidi que não vou mais tratar minha mãe mal só porque sou uma gorda infeliz e incapaz de ver o lado bom das coisas. Eu sempre tenho uma opinião "realista" sobre tudo, mas a realidade é que não passa de pessimismo e amargura da minha parte. É extremamente difícil para eu assumir isso, pois orgulhosa como sou, detesto falar sobre coisas que fazem eu me sentir "desprotegida" ou "com a guarda baixa" ou, pior ainda, que fazem com que eu pareça estar errada e ou me contradizendo. E eu sempre disse que sou realista e não pessimista. E realmente, na maioria das vezes eu só sou realista mesmo, mas nas minhas fases ruins, eu me torno pessimista e digo que tudo é ruim e nada vai dar certo. Mas depois de 10 anos de blog, não vejo sentido em omitir nada por aqui...

     Enfim! Eu queria escrever mais, mas já ficou muito longo e duvido que a maioria leia tudo, então... Paro por aqui. ^^

     Muito obrigada por ainda lerem o que escrevo e me acompanharem. Mesmo eu sendo pior do que alguma vez poderia sonhar em ser. Volto logo para escrever mais e dizer se consegui dar uma guinada na meta de ser alguém melhor. ♥
   

sábado, 30 de março de 2019

Vendo a vida passar e provavelmente com 68 kg.

     Olá.

     Demorei um pouco para escrever por aqui, pois não tinha e continuo não tendo muito o que dizer. Eu tenho me sentido triste, sozinha, ociosa e vazia. Acho que deve ser normal, pois eu me sentia da mesma forma da última vez em que fiquei desempregada. Assim como da última vez, eu não tenho saído para praticamente nada divertido. Eu saio de casa só por necessidade. Segunda-feira, por exemplo, eu saí para ir ao dentista e extrair dois sisos. No começo do mês eu saí também para regularizar minha CNH (embora seja inútil, já que nem carro eu tenho) e também para dar entrada no seguro desemprego. Nessa segunda-feira que vem eu terei que sair para ir ao correio e retirar o teclado que comprei e ficou retido, mas antes vou ao dentista tirar os pontos e mais tarde vou ao polo da faculdade para fazer as provas referentes ao 1º bimestre. Mas é só para isso que saio...

     Eu me pesei ontem ou anteontem (já não me lembro), e estava com 68 kg. Não engordei muito nesse tempo em que só fiquei em casa, levando em consideração que quando fui demitida eu estava com 67 kg e algumas gramas. Também estou menstruada, então pode ser que continue com 67 kg depois que esse período passar. E embora eu fique grata por não ter engordado (muito), ao mesmo tempo me chateio, pois sei que não tenho me esforçado o mínimo para emagrecer alguma coisa. Mas espero reverter esse quadro nessa semana. Irei me pesar novamente assim que a menstruação terminar e marcar o peso. Vou ver se faço alguma dieta também e me exercito um pouco. Caso contrário, eu vou acabar gorda e ainda mais deprimida...

     Em abril eu já vou começar a procurar emprego, pois as coisas não estão fáceis e tenho medo de ficar quase dois anos desempregada novamente. Ainda vou receber a primeira parcela do seguro desemprego essa semana, e terei esse seguro até agosto, que é quando recebo a última parcela. Mas meu desejo é estar empregada até lá e não ficar sem salário... Enfim, preciso ver também uma forma de me comunicar com mais pessoas, pois eu passo dias sem falar com ninguém e estou ficando travada socialmente... Mas infelizmente eu não presto muito para manter contato com as pessoas e quando eu consigo manter, quem some são elas. Acho que é meu Karma me distanciar das pessoas boas e elas se distanciarem de mim. Ninguém me aguenta por muito tempo, já me disseram algumas vezes o quanto eu era uma pessoa chata e monótona, e meio arrogante, do tipo "dona da verdade", ninguém aguenta gente assim, mas por mais que tente mudar, acabo sempre da mesma forma... Aos 26 anos, eu já deveria estar acostumada com isso.

     Por enquanto é só... Vou passar em seus blogs e até domingo eu pretendo ter comentado em todos que acompanho. ♥ Espero que estejam indo melhor do que eu, pois 2019 começou complicado e eu espero que ele termine melhor do que começou.


     Beijinhos. ;*

Sobre os últimos dias que passaram e sobre a esperança para os que virão.

     Olá.      Eu não sei por onde começar... Tenho pensado em tantas coisas nos últimos dias - digo, desde o último post e etc -, que foi...